Atualizado em 21 de fevereiro de 2018 às 12:14

Prefeitura anuncia investimento de R$ 1,8 milhão para o setor rural

Carvalho e Deibler destacaram esforço conjunto de secretarias Crédito: João A. M. Filho

Carvalho e Deibler destacaram esforço conjunto de secretarias Crédito: João A. M. Filho

Na manhã de ontem, o secretário de Desenvolvimento Rural, Cléber Carvalho e o responsável pela Secretaria de Gestão, Planejamento e Captação de Recursos (Geplan), Eduardo Deibler, concederam entrevista exclusiva ao jornal Folha do Sul para detalhar o investimento de R$ 1 809 806,82 para melhorias nas estradas rurais e patrulha agrícola em Bagé.

Ainda em 2018, a perspectiva dos gestores é de adquirir 22 novas máquinas, veículos e equipamentos para a SDR, que vão atuar nas vias e nas propriedades do interior do município. Serão adquiridos cinco retroescavadeiras, dois caminhões-caçamba, três tratores, plaina niveladora, plantadeira e adubadeira, três semeadeiras, ensiladeira, duas roçadeiras, grade niveladora, arado, enxada rotativa e colhedora de forragem. Além das máquinas, veículos e equipamentos, a Prefeitura de Bagé obteve crédito de R$ 506 722,99 para transporte de material a ser utilizado na manutenção de estradas. “Isso demonstra o comprometimento do governo municipal com o setor produtivo. Ainda temos carência de motoniveladora, escavadeira hidráulica e rolo compactador, pois ainda não conseguimos captar recursos para essas aquisições. Essas serão nossas prioridades a partir de agora”, frisou Carvalho.

Deibler ressaltou a articulação entre as secretarias municipais e o apoio do chefe do Executivo na empreitada: “É uma mudança muito grande entre o que tínhamos e o que vai ser disponibilizado. Isso mostra o comprometimento do governo do prefeito Divaldo Lara para trazer mais investimentos para o agronegócio de Bagé”.
Em relação aos equipamentos, o responsável pela SDR declarou: “Destaco o incremento de caminhões e retroescavadeiras, que auxiliam diretamente na manutenção de estradas. O restante do que vamos adquirir será utilizado nos serviços da patrulha agrícola. Nossa proposta é firmar termos de cooperação com as associações de produtores nas localidades do interior, para que eles gerenciem os equipamentos e se agilize o serviço diário. Esse era um desejo antigo a se realizar pela secretaria junto aos produtores, pois se perde muito tempo deslocando trabalhadores da cidade até o local de trabalho. Isso vai auxiliar o deslocamento e gestão do quadro de pessoal, além de proporcionar mais qualidade aos serviços da patrulha agrícola nas propriedades”.
Carvalho ainda frisou a aquisição de cinco retroescavadeiras e dois caminhões para atuar nas estradas rurais: “A estrada é o principal fator de desenvolvimento para o produtor rural e vamos reforçar essa parceria para proporcionar mais recursos aos nossos produtores”. A primeira das retroescavadeiras tem previsão de entrega na primeira quinzena de março e as outras quatro máquinas serão disponibilizadas por meio de projeto concretizado junto ao governo estadual.

Sem custos

Entre os recursos que Bagé vai receber via Estado e governo federal, Deibler destacou o investimento de R$ 97 083,83 na compra de plaina niveladora, roçadeira, arado, semeadeira, enxada rotativa e colhedora de forragem. “São recursos que seriam devolvidos à União, pois estavam na conta e não foram utilizados. Com isso, a prefeitura não precisará investir em contrapartida, isso quer dizer que não haverá custo extra ao contribuinte, pois o dinheiro está na conta e os equipamentos, exceto a plaina, já estão em fase de licitação”, afirmou.

Transporte

Segundo Carvalho, a maior carência das estradas rurais bageenses é a falta de cascalhamento. Por isso, a prefeitura pretende utilizar o crédito de R$ 506 mil para contratação de transporte de cascalho para as vias do interior. “É um recurso que ainda não havia sido conquistado para Bagé. Temos reuniões programadas para ainda este mês para aperfeiçoar o projeto junto à Caixa Econômica Federal. Todos esses recursos relacionados a máquinas, equipamentos e veículos podem não chegar até o fim desta safra, mas eles serão disponibilizados ainda este ano para o meio rural”, sustentou.

Comissão especial

Ao encerrar a entrevista, Deibler anunciou a formação de uma comissão especial de licitações, voltada a projetos urgentes para o município. “Esse projeto de manutenção das estradas rurais não vai entrar na fila junto a outros processos na comissão de licitações da prefeitura. Porque a comissão possui uma carga de demanda muito grande e, com isso, reduzimos o tempo e os prazos. Liberado o projeto junto à Caixa, o termo de referência será construído na Geplan e com apoio da SDR, para que seja licitado na comissão especial, com prioridade absoluta. É mais um ajuste para dar mais celeridade à máquina pública.”

Fonte Jornal Folha do Sul

 
 
 

Seja o primeiro a comentar

 
 



 
 


dois × 3 =

 
 

Clique em Curtir

 

Previsão do Tempo

 
 
 
Curta a Alternet no Facebook
Desenvolvido por | Time 7