Atualizado em 6 de janeiro de 2018 às 10:52

Cavalgada história em busca da imagem de São Sebastião acontece dia 17

Serão percorridos cerca de 45 quilômetros Crédito: Anderson Ribeiro

Serão percorridos cerca de 45 quilômetros Crédito: Anderson Ribeiro

A tradicional cavalgada histórica, que recebe a missão de buscar a imagem de São Sebastião, chega a sua 14ª edição. No dia 17, 37 participantes iniciam a jornada, que parte da frente da Catedral. Serão percorridos aproximadamente 45 quilômetros até a comunidade de São Sebastião, localizada em Torquato Severo, distrito de Dom Pedrito. O objetivo, segundo o produtor da atividade, Sávio Machado, é resgatar um importante episódio da história de Bagé. “A cavalgada, que acontece há 14 anos, faz parte do calendário diocesano, da programação da Festa de São Sebastião, que é padroeiro da cidade e da diocese”, relata.

Ele destaca que a cavalgada tem fundamento religioso, histórico e turístico. “A atividade se tornou o ponto alto da festa de São Sebastião. Atrai pessoas de diversos lugares, como cidades da região e até mesmo do Rio de Janeiro, que também tem o santo como padroeiro”, conta Machado.
Os participantes, coordenados pelo presidente da Associação de Cavaleiros da Rainha da Fronteira, Mirabeau dos Santos, passam, ao sair da Rainha da Fronteira, pela Estância Cacimba, Estância do Retiro e chegam à vila de São Sebastião na sexta-feira, onde são recepcionados por uma grande celebração. No dia 20, sábado, o grupo deve chegar a Bagé por volta das 20h, em frente à Igreja Nossa Senhora da Conceição, onde entregam a imagem para os fiéis, que vão em procissão até a Catedral.

História
O ato de fé e devoção dos cavaleiros repete o gesto histórico, que tem relação com a construção do município. A guarda de São Sebastião levou a imagem do santo para a capela, construída um ano antes, em Torquato Severo.
Segundo historiadores, ao assentar acampamento em Bagé, Dom Diogo de Souza ordenou que os militares que estavam na Vila São Sebastião viessem para cá, por melhores condições de estadia, segurança e alimentação. A imagem do santo permaneceu na capela em Dom Pedrito.
Devido à espiritualidade dos moradores do lugar, os militares resolveram trazer a imagem para colocá-la em uma capelinha de palha erguida na praça Carlos Telles, em frente de onde, atualmente, fica a Igreja Matriz Catedral São Sebastião. O translado da imagem aconteceu em 20 de janeiro de 1812.

Programação
17 de janeiro
17h – Recepção dos cavaleiros no Largo da Catedral de São Sebastião
17h15min – Bênção e entrega da missão de busca da imagem do padroeiro
17h30min – Partida da cavalgada
20h30min – Chegada à Estância Cacimba
21h30min – Jantar

18 de janeiro
5h – Alvorada
6h – Café da manhã
7h – Retomada do deslocamento
11h30min – Chegada à Estância Retiro
12h30min – Almoço e tarde livre
21h30min – Jantar

19 de janeiro
7h- Alvorada
7h30min – Café da manhã
8h – Deslocamento para Vila de São Sebastião, em Torquato Severo
12h – Almoço e confraternização.
17h – Missa Campal, presidida pelo bispo Dom Gílio Felício, em frente à Capela de São Sebastião
19h – Entrega da imagem de São Sebastião aos cavaleiros
20h30min – Chegada à Estância Retiro, com pernoite no local
21h30min – Jantar

20 de janeiro
6h- Alvorada
6h30min – Café da manhã
7h30- Retorno com a imagem
11h30min – Almoço na Estância Cacimba
16h – Retomada do deslocamento em direção à Bagé
20h – Chegada da cavalgada em frente à Igreja de Nossa Senhora da Conceição e ato de entrega da imagem para procissão

Fonte Jornal Folha do Sul

 
 
 

Seja o primeiro a comentar

 
 



 
 


× 4 = oito

 
 

Clique em Curtir

 

Previsão do Tempo

 
 
 
Curta a Alternet no Facebook
Desenvolvido por | Time 7