Atualizado em 22 de setembro de 2017 às 18:44

Praça Silveira Martins recebe “Um poema em cada árvore”

Poesias foram selecionadas pelos alunos

Érica EickoffPoesias foram selecionadas pelos alunos

O projeto “Um poema em cada árvore” é realizado pela Companhia de Comédias Bufões da Rainha. O diretor Sávio Machado salienta que esta é a 14ª temporada, e é realizada com o apoio da Leb Livraria e Cafeteria, além de contar com participação de estudantes dos ensinos Fundamental e Médio do Colégio Franciscano Espírito Santo. Os poemas foram fixados nas 25 árvores da praça Silveira Martins (Coreto). “Ao todo foram 23 poemas escritos pelos alunos do Colégio Franciscano e dois foram enviados por uma ex-professora, que atualmente está com 104 anos”, diz.
Segundo Machado, a ex-professora de piano, Wanda Urdaniz Deiro, ao saber do projeto pelas páginas do jornal Folha do Sul, entrou em contato com Machado e encaminhou dois poemas de sua autoria. O filho, advogado Ernani Deiro, destaca que os textos foram escritos há cerca de 50 anos, sendo um de março de 1964 e outro de novembro de 1961. “Ela buscou a organização do projeto e eles acharam por bem aceitar os textos dela. Ela ficou muito feliz porque sempre teve o hábito da leitura e de escrever textos, então foi muito emocionante também poder contribuir com o projeto”, destaca Deiro.
Conforme Machado, o projeto objetiva aproximar a população dos poemas, por consequência motivar o hábito pela leitura e escrita, assim como descobrir novos talentos nessa área. Conforme a professora de Língua Portuguesa e Redação do nono ano da instituição, Milena Abott Correa, o gênero poema é trabalhado em sala de aula, contudo não era o conteúdo dessas turmas. “Quando o Sávio nos fez o convite, buscamos trabalhar mais esse tema”, explica.
Milena relata que existe um preconceito por parte dos jovens. “Eles leem outros tipos de livros, mas também são capazes de escrever bons poemas. Como professora estou orgulhosa”, destaca.
Milena esclarece que houve concurso nas turmas, pois mais de um aluno se interessou em escrever. “Descobrimos muitos talentos e eles mesmos selecionaram quais representariam sua turma”, salienta. A ideia, completa a professora, é poder expor, em alguma atividade no colégio, os poemas de todos.
A aluna do oitavo ano do Colégio Franciscano Espírito Santo, Ana Carolina Cancio, 14 anos, escreveu um dos textos que está exposto. “Falo sobre as árvores, até porque hoje (ontem) é o dia delas. Deveria ser um tema mais tratado, pois estão sendo esquecidas”, fala. Para a poetisa Sônia Alcalde, foi uma satisfação poder presenciar o momento, pois é possível, por meio dos poemas, ver os diferentes olhares que existem sobre o mundo.

Fonte Jornal Folha do Sul

 
 
 

Seja o primeiro a comentar

 
 



 
 


+ 5 = nove

 
 

Clique em Curtir

 

Previsão do Tempo

 

+ vistos do dia

 
 
 
Curta a Alternet no Facebook
Desenvolvido por | Time 7