Atualizado em 14 de agosto de 2013 às 12:54

Saiba quais são as principais atrações da Praia do Forte

Vista do Hotel Iberostar Praia do Forte, na Bahia

Circular por uma vila de pescadores, debaixo das árvores e, sem compromisso, deixar-se levar pelo ritmo baiano, explorando cada detalhe do artesanato, provando novos sabores e apreciando o sotaque local. Esse é o primeiro convite que a Praia do Forte faz ao visitante — seja um casal em lua de mel, uma família com filhos ou jovens que buscam o contato direto com a natureza. É possível que, ainda, uma baiana incremente a cena com um sorriso de boas-vindas, amarre uma fita do Senhor do Bonfim no braço do turista e deseje que a estadia seja das melhores.

Localizada no município de Mata de São João, a 60 quilômetros de Salvador, a Praia do Forte é um destino para um período de férias do trânsito, da correria e das preocupações. Na caminhada pela Vila da Praia do Forte, os olhos se perdem entre coloridos colares, cangas e outras peças de artesanato, que se misturam com charmosas lojas de marca e de lembranças de viagem. Se a fome apertar, não faltam opções de restaurantes com mesinhas nas calçadas. No Paraíso dos Gulosos, por exemplo, há desde cocadinhas até uma saborosa geleia de manga com maracujá (o visitante recebe uma provinha das iguarias que mais lhe parecem apetitosas), passando por vários tipos de pimentas e outros temperos.

Mais adiante, o visitante encontra na Capela de São Francisco, com suas bandeirinhas balançando ao vento, e a imensidão do mar ao fundo, uma belíssima vista que merecerá, sem dúvida, fotos dignas de cartão postal. Mas o passeio não estará completo sem uma visita a uma das bases do Projeto Tamar, a sede nacional (a origem do nome é o início das palavras “tartaruga” e “marinha”).

Em um museu a céu aberto, há tanques com as espécies de tartarugas-marinhas encontradas no Brasil (verde, cabeçuda, de couro, pente e oliva). No Hotel Iberostar Praia do Forte, há um núcleo de monitoramento do Projeto Tamar, no qual biólogos e agentes locais trabalham no monitoramento de 30 quilômetros de praia. À noite, a iluminação externa é quase inexistente e as espreguiçadeiras são recolhidas, tudo para não afugentar as tartarugas na desova.

Se a ideia de programa noturno for sair para dançar, uma boa pedida é o Souza Bar e Restaurante. A balada da Vila reúne turistas dos resorts com a comunidade local, que se esbalda dançando ritmos baianos, com som ao vivo, em um ambiente descontraído e familiar, ao ar livre ou sob uma área coberta. Apreciar os locais dançando é um espetáculo à parte.

Mordomias para relaxar e divertir

Da janela de um dos mais de 500 apartamentos do Iberostar Praia do Forte, a vista das piscinas é convidativa. Mais ainda sabendo que, ao lado da água azulzinha, há uma estrutura completa para oferecer drinks e petiscos para quem quer curtir as mordomias de um resort cinco estrelas, com serviço all inclusive (tudo incluído). O hóspede pode, ainda, optar entre caminhar à beira do mar, fazer algum esporte, ou render-se ao relax numa jacuzzi do spa (o banho romano, com a água em temperaturas diferentes é uma experiência muito agradável), que oferece várias opções de cuidados com a beleza e o relaxamento.

Para as famílias com criança, o complexo oferece uma série de comodidades, como a Copa do Bebê — na qual é possível preparar uma papinha, ou lanchinho para os pequenos — serviço de babá e berçário (cobrado à parte) e recreação nas piscinas infantis. O barco pirata é uma das atrações preferidas da criançada.

Depois disso, a gastronomia pede passagem: há quatro restaurantes temáticos (não perca, especialmente, as culinárias baiana e francesa). Por fim, a noite pode terminar no anfiteatro, em um show de música e dança, ou, ainda, na pista da danceteria do resort.

Esporte em grande estilo

Aos amantes do golf, a estadia é uma oportunidade de aproveitar o campo em funcionamento desde 2007 (tem 18 buracos). Quem nunca jogou, mas quer aventurar-se no esporte, pode fazer uma clínica de golf (aula experimental na qual o hóspede aprende fundamentos, conhece o campo e brinca um pouco para começar a entender o golf).

Aula experimental é oferecida, em campo de golfe, a clientes de hotel

Uma curiosidade: o campo de 70 hectares, pertinho do mar, tem a grama cortada de seis a sete vezes por semana (onde ficam as bandeiras) e, no restante da área, de duas a três vezes por semana. Na manutenção do campo, se envolvem 27 funcionários.

Fonte: ClicRbs

 
 
 

Seja o primeiro a comentar

 
 



 
 


seis × 8 =

 
 

Clique em Curtir

 

Previsão do Tempo

 

+ vistos do dia

 
 
 
Curta a Alternet no Facebook
Desenvolvido por | Time 7